hide Memorial Parte Quatro

entrevista - 05.05.2008 09:00

Já se passaram dez anos desde o falecimento de hide, e o JaME conseguiu obter comentários de diversos profissionais da indústria musical a respeito do famoso, carismático e sempre inspirador guitarrista.

Dez anos atrás a indústria musical japonesa tragicamente perdia um de seus mais influentes músicos do cenário. Mesmo com o decorrer dos anos e da contínua evolução da música Japonesa, a memória o espírito e a influência de hide permanece viva dentro daqueles que o conheciam, o admiravam e o respeitavam por sua brilhante personalidade e por todo seu extraordinário talento.


Presidente da starchild/Zy.connection: Seiichi Hoshiko

Até mesmo eu era frequentemente confundido pelas travessuras do hide, provocado por ele, e as vezes até, eu entrava numa fria. Contudo, todas essas memórias são alegres.
Sua primeira coleção de fotos, Mugongeki, foi um projeto que eu propus quando nós fomos beber juntos. Eu lembro dele dizendo, 'Mesmo que você publique minhas fotos, eu não acho que elas vão vender bem.'
Eu fui aos shows do Tokyo Dome e fiquei feliz, mas também me senti triste quando 5 membros apareceram nas telas. Eu quase chorei. Eu tenho certeza que é graças às grandes façanhas de hide que o visual kei está se tornando mais global hoje.

SHOXX: Pokkun

Era 1996 quando eu entrei no departamento editorial da SHOXX. hide já era uma estrela do rock que estava indo em direção ao céu e além, ao espaço. Meu primeiro trabalho para essa revista era servir chá, para hide. Então, nunca houve nenhuma história dramática ou maravilhosa entre hide e eu. Eu era como tudo mundo. Eu fiquei embriagado com a empolgação de esperar por seu próximo CD ou seu próximo show, que era como se fosse uma parte de sua carne e sangue. Mas essa deve ser a mais dramática e maravilhosa história que tenho, eu acho

Repórter: Noriko Shouji

Era janeiro de 1998, quando estávamos gravando o clipe de ROCKET DIVE no Estúdio Kurosawa, quando eu disse, 'hide, eu acho que essa música vai vender bem!!' Ele respondeu, 'Você acha mesmo? Eu gastei tanto dinheiro,' e disse, 'Ano passado não foi muito bom, mas esse ano vai ser ótimo!! Para o MIX LEMONed JELLY em agosto, eu vou usar a internet pra divulgar e ter uma roupa especial. Por favor aguardem.' Foi muito estranho pra mim, já que eu nunca tinha feito uma coisa assim antes, mas eu dei pra ele um presente de ano novo. E ele disse então, 'O quê~! Pra mim?' e explodiu de alegria como uma criança. Aquele sorriso que ele tinha está comigo até hoje, no meu coração.

Escritora: Ooshima Akemi

Frequentemente me pedem para falar sobre minhas memórias de hide e toda vez eu me preocupo sobre o que eu poderia escrever, já que tenho muitas memórias para colocar nos espaços que me fornecem! Por volta da estréia do X até a metade dos anos 90, eu brinquei com hide frequentemente. Nós nos encontrávamos em entrevistas, mas saíamos para beber juntos quase sempre. Nós íamos a hotéis, parques de diversão, dirigir por aí, etc. Nós provavelmente bebíamos juntos cinco vezes por semana. Nós sempre ríamos e dizíamos, 'Por que nós sempre estamos juntos o tempo todo? Nós não somos familiares nem amantes!' Eu lembro disso claramente. PATA estava sempre conosco também.

Eu acho que hide era uma pessoa que se sentia sozinha muito facilmente. Mesmo quando nós começávamos a beber com poucas pessoas, ele dizia, 'Vamos chamar xxx!' e ele chamava várias pessoas, e então muitas pessoas se juntavam sem percebermos. Ele não ligava se era meia noite ou se as pessoas estavam trabalhando. Ele não desligava o telefone até que dissessemos, 'OK, eu vou,' daí nós nomeamos seus convites como 'ligações do demônio’. E então as pessoas tentavam ir para suas casas dizendo, 'Eu tenho que trabalhar amanhã,' mas ele não deixava a gente ir pra casa facilmente. Ele tentava nos impedir de ir embora usando todo tipo de truque que conhecia, escondia nossos casacos, ou nossos sapatos. Esse hide era realmente inocente, como uma criança desobediente.

Contudo, quando ele começava suas atividades criativas, ele repentinamente parava de nos chamar. Ele dizia que era seu 'isolamento nacional’, ficando no estúdio o tempo todo e se concentrando em criar músicas sem ver ninguém. Eu acho que ele era muito bom em separar trabalho das outras coisas propriamente. Ele adorava profundamente tocar, e ele trabalhava com toda sua vontade quando compunha músicas. Eu acho que dá pra perceber sua atitude em toda parte nas suas músicas. Há entusiasmo e carinho mesmo nas letras de suas músicas mais cínicas, e eu acho que é isso que mostra como sua verdadeira natureza era projetada em sua música.

Co-fundador do J-Music Distribution/J-Music Store/J-Music Live: Xavier Norindr

Já fazem dez anos desde que hide nos deixou, e eu tenho trabalhado no mundo musical Japonês por quase dez anos.
Há dois anos, nós temos visto nosso público mudar, crescendo, junto com nossas atividades. Mesmo que haja uma renovação na audiência, todos conhecem hide que sempre será o embaixador do J-Music no mundo ocidental.

Neo Tokyo: Christoph Ortner-Bach

hide era, sem dúvida alguma, um dos músicos mais influentes da história do rock Japonês. Seu estilo musical único e suas extravagâncias visuais inspiraram músicos por todo mundo até hoje. Sua falta é sentida, mas nunca será esquecido!

O JaME gostaria de agradecer a todos que ajudaram a tornar esse artigo possível.
artistas relacionados
comentários
blog comments powered by Disqus
temas relacionados

hide Memorial

propagandas
  • Radio AniMiX
  • Chaotic Harmony
  • SYNC NETWORK JAPAN
  • euroWH