A entrevista do The GazettE

entrevista - 30.09.2006 09:00

Entrevista com o The GazettE em Bonn, Alemanha, um dia depois dos seus shows no ocidente. Ruki, Aoi, Uruha, Reita e Kai respondem perguntas sobre os shows na Europa, sua música e seus ídolos!

Conferência de Imprensa com The GazettE em Bonn, no dia 28 de Julho, 2006

Os dois shows, no sábado e no domingo, foram suas primeiras experiências fora da Ásia. Vocês estão nervosos?
Kai: Claro, nós estamos.

Vocês recentemente mudaram o nome de ‘Gazette’ para ‘The GazettE’. Qual foi a razão para isso?
Ruki: Isso foi somente por questões visuais. A escrita de ‘The GazettE’ supõe o efeito de uma marca no expectador.

Como são feitas as músicas do The GazettE?
Ruki: No começo nós compomos a música, e então as letras.

Quando irá começar a sua próxima turnê pela Europa?
(Todos começam a rir)
Ruki: Nós iremos anunciar na próxima ocasião.
Kai: Eu realmente gostaria de tocar na Alemanha de novo.

Qual membro da banda escreve as letras das músicas e de onde esta pessoa retira inspiração? Qual música seria um exemplo concreto disto? Ruki: (levanta a mão) Eu escrevo as letras. Eu sou normalmente inspirado por questões tristes como a guerra ou crimes dos quais eu vejo nos noticiários. Uma música que, por exemplo, expressa algo como isso, seria ‘Saraba’ do álbum ‘DISORDER’. Acontece de me referir a situações no Japão contudo.

O que influencia sua música?
Aoi: Não há algum fator específico. Isso depende do gosto dos integrantes. Todos adicionam algo do qual gostem.

Seu primeiro show fora da Ásia acontece na Alemanha. Porque aqui?
Ruki: Não há uma razão específica.
Kai: Nós gostaríamos de poder nos apresentar em todos os países do mundo e mostrar nosso estilo para todos estes.

Quais são seus ídolos musicais e artísticos?
Aoi: Antes do The GazettE começar, nós gostávamos de bandas do cenário japonês de rock, claro, algumas como X Japan ou Luna Sea.

Existe algum artista ocidental que você possam ver como ídolos?
Ruki: (pensa sobre mas se mantém quieto)
(Todos riem)
Aoi: (em dúvida) Helloween?

De onde vem o nome ‘Gazette’ e o que isso significa?
Ruki: ‘Gazette’ é baseado no termo ‘cassette’. Nós o modificamos um pouco para soar melhor. O termo ‘cassette’ em si, foi escolhido pelo fato de que não fazemos músicas do tipo altamente técnicas, mas ainda assim todos os instrumentos são tocados e toda música é feita e escrita por nós mesmo. Para facilitar: Tudo é feito a mão.

Como vocês se conheceram?
Ruki: Uruha, Reita e eu tocávamos numa banda no começo. Aoi e Kai também o faziam, o que nos tornava ‘rivais’ de algum jeito. No começo nós trabalhávamos com outro baterista, e foi então que Kai se uniu e formamos o grupo.

Vocês também são amigos na vida privada?
Ruki: No momento nós não temos quase que tempo livre algum. Estamos sempre juntos.
Aoi: Nós nos entendemos como amigos, mas quando se trata de música, argumentos colidem de tempos em tempos.

Porque vocês trabalham com música?
Ruki: Para mim não há outro meio de expressar melhor meus sentimentos e pensamentos senão pela música, cantando.

Bandas como Dir em grey e MUCC carregam a imagem do ‘visual kei’ para cá. Em que maneiras vocês se conectam com estas bandas e com o cenário ‘visual kei’ em geral?
Uruha: Nós temos nosso próprio estilo e fazemos nosso próprio tipo de música. Não queremos ser colocados em categorias ou comparados com outros todo o tempo.

O slogan da sua última turnê no Japão foi ‘Nameless Liberty’. Estas palavras podem ser vistas também na capa do seu recente álbum ‘NIL’. Elas tem algum significado especial para vocês?
Ruki: Elas expressam que o futuro sucesso não deve ser garantido por nós e nem por outros.

Vocês já tiveram a oportunidade de conhecer Bonn?
Kai: Infelizmente nõs não tivemos tempo ainda de fazer nada pela cidade ou de vislumbrar alguma coisa.
Aoi: Eu andei um pouco hoje e visitei a casa de Beethoven.

De que maneira o seu visual e seu estilo fazem parte na imagem conceitual da banda?
Ruki: Nosso conceito é formado de nossas músicas e nossas letras. Estilo, maquiagem e roupas não estão diretamente ligados a isso. Nosso visual muda de single em single, de CD em CD.

Há alguma coisa que vocês gostariam de ver ou experimentar na Alemanha?
Kai: Infelizmente, nós perdemos a Copa do Mundo da FIFA …
(todos riem)
Aoi: No último ano nós gravamos o vídeo promocional para o nosso single ‘Cassis’ na Áustria. Nós fizemos uma parada em Frankfurt/Main para trocar de vôo. Ali mesmo nós já percebemos que gostaríamos de ver mais da Alemanha.
Kai: Nós estamos realmente muito felizes de estar aqui de novo.

Por acaso vocês se preparam de maneira especial para os seus shows na Alemanha? Há alguma diferença dos do Japão?
Ruki: Nós fizemos nossos shows da mesma maneira que o fizemos no Japão. Nós não queremos que haja qualquer diferença entre estes, mas sim mostrar a nosso mesmo lado para os fãs, tanto na Alemanha quanto na Europa, quanto para nossos fãs japoneses.


Obrigado ao The GazettE, Rock Identity e os organizadores da AnimagiC, assim como a Laura Knoll pelas fotos do show no Sábado.
artistas relacionados
comentários
blog comments powered by Disqus
temas relacionados

Apresentações na Europa

galeria relacionada
propagandas
  • Radio AniMiX